Uma empresa brasileira que chamou a atenção do mundo inteiro pelo uso de uma tecnologia, que não é exatamente nova mas pode ter um impacto imenso no dia a dia dos negócios e dos consumidores, confira Já faz tempo que a gente fala e mostra as vantagens do uso do RFID para o varejo nas duas pontas tanto para o estabelecimento quanto para o consumidor, as etiquetas de identificação por radiofrequência são apenas a ponta do iceberg de uma grande evolução quando comparado aos agora quase ultrapassados código de barras a principal diferença do RFID é a velocidade de leitura das informações combinada com a garantia de identificação única por produto ou por etiqueta se falar, descrever benefícios e vantagens ainda não é o suficiente a gente mostra, o que até pouco tempo atrás a gente chamava de varejo do futuro já é realidade e aqui no Brasil viemos conhecer o segundo maior case de sucesso da implementação do RFID do RFID no mundo esse atacadista de roupas infantis trabalha com mais de 550 fornecedores e 45 mil itens de estoque diário controlados um a um por cor e tamanho Nós contamos com o RFID na entrada na hora do pedido de compra no monitoramento dessa mercadoria em gôndola, a gente consegue fazer cruzamento de informações via [?] do que está rodando e o que não a gente consegue passar informações de peças que são lidas no checa preço mas não são cruzadas na hora da venda então isso gera uma informação muito rápida pro setor da compra tomar uma decisão logo de manhã ou se não, no meio do dia As antenas de radiofrequência estão espalhadas por todas as partes quando a mercadoria chega na loja, ainda embalada ela já deve estar etiquetada com as tags eletrônicas, o acordo é esse. Para vender aqui o próprio fornecedor é responsável por identificar cada uma das suas peças da porta da loja para dentro, a primeira parada é neste portal onde toda remessa é conferida e adicionada eletronicamente ao estoque em questão de segundos, antigamente eram 18 pessoas conferindo as entregas por amostragem Conta com 4 portais de entrada para poder fazer a conferência dos itens inteiro uma coisa que a gente conseguiu foi não ter a mercadoria mais no pulmão porque existe um pulmão, que é o tempo de conferência que este produto levava até ser conferido por amostragem, então a gente tinha uma conferência por amostragem que contabilmente isso é muito ruim então a gente conseguiu fazer que ele tenha uma leitura 100% dos pedidos que são entrantes na loja e com isso ele consegue fazer já em 30 minutos no máximo, numa finalização de lotes com 400 500, 600, 800 até 5 mil itens que entram nesse cliente ele consegue dar entrada para área de venda então até o estoque a gente conseguiu baixar esse pulmão Para o consumidor que aqui só pode comprar no atacado as etiquetas de RFID trouxeram uma experiência totalmente diferente dentro da loja a única preocupação é encher o carrinho e quando quiser saber se já atingiu o valor máximo que pretende gastar basta usar um checa preço como este com antenas de radiofrequência no interior ao colocar o carrinho de compras dentro deste portal todas as peças são identificadas em 1,2,3 4,5 e 6 segundos. É isso ai rapidinho assim, na tela o cliente tem as informações de quantidade e valor total gasto até aquele momento, para decidir se volta as compras ou vai direto ao caixa antes do RFID, o processo de checkout com código de barras levava cerca de uma hora e dos 90 funcionários que liam os códigos hoje apenas 30 fazem o mesmo trabalho com RFID e os 40 caixas se resumiram em apenas 5 portais de fechamento com leitura por radiofrequência Na estrutura antiga do código de barras, nós tínhamos 40 checkouts de código de barras com 90 pessoas passando mercadoria o tempo todo em uma quantidade de mais ou menos de 32 a 35 mil códigos de barras passados ao dia, no tempo de operação de 280 peças com 53 minutos, pelo movimento que a loja tem isso gerava um gargalo muito grande então como o cliente atende o público de moda, que são os lojistas que viajam o Brasil inteiro e ele tem um tempo contado para poder vir em São Paulo a agilidade na expedição é muito grande precisa ser muito grande, hoje pelos números que a gente tem a gente consegue ter uma acuracidade de mais ou menos em todos os processos de 99,97 99,98 Os ganhos não param por ai, se antes eles vendiam até 32 mil produtos por dia, atualmente esse número subiu para 75 mil itens em resumo, o maior resultado da logística 100% controlada, rastreada e identificada foi um aumento significativo nas vendas e quase que a eliminação de pequenos furtos por empregados mas acredite ainda é possível evoluir e quem sabe se tornar o primeiro case mundial de RFID a barreira de logística já está resolvida e o próximo passo é começar a usar esse volume enorme de informações diárias de dentro da loja como inteligência de mercado E ai o céu é o limite

Poderá ver o vídeo no youtube Aqui