Com o desenvolvimento da tecnologia de informação a capacidade dos softwares em armazenar e interpretar dados ficou muito mais viável, possibilitando que o desenvolvimento de uma inteligência artificial venha a produzir textos totalmente independentes e que consigam se comunicar com os leitores humanos de um modo interativo e não mecânico.

As tecnologias que fazem esse tipo de leitura são incipientes e portanto há algumas limitações, pois a inteligência artificial hoje não consegue agir com total autonomia na construção dos textos, elas dependem de humanos alimentando com informações os bancos de dados que as tecnologias de inteligência artificial utilizam, contudo a capacidade de interpretação está crescendo muito no mundo inteiro, e às vezes é necessário que servidores ocupem até mesmo prédios inteiros para conseguir compilar os dados com alta performance.

Essa autonomia buscada pelo mercado de produção de conteúdo ainda necessita que o ser humano não só alimente com informações técnicas, mas que instrua a máquina a seguir uma determinada rotina, com comandos específicos, ou seja, quem desenvolve um texto de horoscopo diario faz seguindo determinados padrões, esses padrões é que necessitam de dados de comando para instruir o que a inteligência artificial irá fazer.

No momento, as tecnologias de inteligência artificial ainda só executam tarefas específicas, analisando dados de áreas pré-ordenadas, com instruções que como acima citado são fornecidas manualmente pelo operador, isso mesmo, a inteligência artificial ainda é operada por humanos e tudo indica que será assim por algum tempo até que se desenvolva técnicas mais avançadas de machine learning, hoje já se fala de deep learning no desenvolvimento do algoritmo desse tipo de tecnologia.

Recentemente uma famosa empresa que desenvolve placas de vídeo, lançou o que muitos chamam de supercomputador, capaz de analisar dados de forma tão profunda a identificar soluções para o tratamento da Sars-cov-2 (COVID-19), para esse determinado fim ela analisaria compostos químicos em medicamentos que pudessem ser utilizados no combate ao desenvolvimento do vírus no corpo humano.

Uma inteligência artificial como já foi afirmado, não pode ainda tomar essa iniciativa, dependendo desta forma da criatividade humana, coisa ainda resguardada a somente nós mesmo – por enquanto.

Recentemente a maior empresa de softwares do mundo anunciou o seu supercomputador também – é está na moda esse negócio de supercomputadores, o mais veloz fica no Japão e se chama Fugaku e ainda não está aproveitando todo seu potencial, enfim… – esta máquina é capaz de ser utilizada segundo a empresa para realizar multitarefas relacionadas a inteligência artificial, rompendo essa barreira atual de fins de uso específico das atuais tecnologias, essa dinâmica traria mais autonomia e também recursos tanto para o mercado consumidor, quanto para o mercado empresarial.

Por fim, ainda é cedo para falar em tecnologia de inteligência artificial substituindo pessoas integralmente do processo criativo de produção de conteúdo, jornalistas, astrólogos, copywritings, e etc. podem ficar tranquilos neste momento, pois há muita coisa em jogo e pouca informação de fato sobre o futuro das tecnologias da informação, até porque falamos em colonizar Marte, mas não conseguimos colonizar o deserto do Saara e nem a Antártida, e como dizem, atualmente existe cobrador de ônibus, sério você acredita que será substituído agora? Assim do nada? Então relaxe e aprenda a utilizar a tecnologia a seu favor.

Leia Também:

Software na Área da Saúde: Benefícios e Aplicações