As novas necessidades derivadas da crise causada pelo coronavírus, podem encontrar um aliado na tecnologia para enfrentar o teletrabalho, estudar à distância, receber atendimento médico ou comprar em casa.

A pandemia mudou muitos de nossos hábitos e a indústria da tecnologia está se adaptando para atender a novas necessidades por meio de recursos como a automação residencial, um conceito revolucionário em pleno crescimento que, segundo especialistas, pode nos ajudar a combater o coronavírus.

O setor da tecnologia, um dos primeiros a começar a sofrer o impacto do covid-19, com o cancelamento da maior feira tecnológica do mundo, o Mobile World Congress de Barcelona, ​​está se recuperando do golpe antes que outros setores, já que de acordo com o último barômetro do setor de tecnologia na Catalunha 2020, 40% das empresas de tecnologia catalãs planejam aumentar seu faturamento este ano.

Isto porque a procura de serviços e produtos tecnológicos aumentou devido à mudança de hábitos e ao surgimento de novas necessidades provocadas pela pandemia: teletrabalho, estudar à distância, receber cuidados médicos ou fazer compras online a partir de casa.

  • Automatizar imóveis

Além desses benefícios, a tecnologia está se expandindo em recursos mais específicos para oferecer soluções mais especializadas, e é o caso da automação residencial: o processo e o sistema de automação de um imóvel – uma casa, edifício ou objeto – que presta serviços gestão de energia, acessibilidade, segurança, bem-estar e comunicação.

A automação residencial é um recurso inovador com amplas possibilidades que fará parte do nosso futuro cotidiano.

Portanto, pode se tornar uma ferramenta potencial de combate à pandemia, uma vez que possibilita a criação de dispositivos que possam ajudar a mitigar as consequências do vírus: mecanismos de rastreamento para cortar a cadeia de infecções, evitar o contato com superfícies ou troca de objetos, controle da ventilação de espaços fechados, entre muitas outras funções.

A automação residencial também terá um papel importante na área de rastreamento de contatos para cortar a cadeia de infecções”, diz José Matas, Professor de Engenharia Eletrônica na Universidade Politécnica da Catalunha, que explica que um “localizador de automação residencial” pode ser um chip, como o Smart Watch ou o smartphone que sempre levamos e que, utilizando a tecnologia GPS, nos localizem com grande precisão.

Por isso, esta tecnologia serve como uma ferramenta para fazer o rastreamento das pessoas infectadas e saber quem teve contato com elas, bem como para controlar se cumprem o confinamento.

  • Gestão inteligente

Outra possibilidade que um sistema domótico tem é a otimização de recursos, como o gerenciamento inteligente de iluminação, ar condicionado e eletrodomésticos.

Por isso, a automação residencial ajuda a economizar na conta de luz, gasto que aumentou cerca de 28% durante o confinamento, segundo a Organização de Consumidores e Usuários (Espanha).

A automação residencial facilita para empresas com grandes instalações administrar os espaços que precisam de iluminação sem ter que acender as luzes em todo o edifício; com sensores de movimento ou controle remoto.

As capacidades de um imóvel automatizado melhoram e ampliam o serviço de telecomunicações e controle remoto dos aparelhos, facilitando a satisfação da crescente necessidade devido ao aumento do uso de telas desde a chegada do coronavírus.

  • Evitar contágios

O vírus pode sobreviver até três dias em superfícies de plástico e aço inoxidável, segundo estudo publicado no New England Journal of Medicine, e, nesse sentido, a automação residencial facilita o contato com o mínimo possível de objetos da casa ou de espaços públicos comuns, por meio de interruptores inteligentes, controles remotos ou portas de acesso automático, evitando o contato com botões e maçanetas.

Nesse sentido, a automação residencial tem tido um aumento de demanda “, pois também permite que empresas e lojas ofereçam um espaço menos contaminado pelo vírus.

É o caso dos hotéis, que graças à automação residencial podem ter aplicativos ou programas para que os usuários possam ter o controle dos acessos do seu próprio smartphone e assim evitar a utilização de chaves ou cartões. Claro que para beneficiar desta tecnologia, deve contar com uma ligação rápida de internet e fibra. Faça o teste de cobertura da Nowo.

Da mesma forma, a automação da renovação e gestão da qualidade do ar é outro sistema que se tornará muito importante. Por meio dos sistemas de automação residencial também podemos gerenciar a salubridade do ar, calcular a qualidade, seus valores de umidade, secura e concentração de CO2.

Esses sistemas permitirão uma melhor ventilação dos espaços fechados, de forma a evitar a concentração de partículas e aerossóis no ambiente.

Outros dispositivos que ganham importância são os robôs de limpeza, que facilitam a higiene dos espaços, e os assistentes de voz – como Alexa- que podem prestar auxílio psicológico durante os períodos de confinamento domiciliar, estabelecendo interação e rotinas com alarmes, música e jogos.

Ainda, graças a um sistema de automação residencial, poderíamos ter um controle da saúde dessas pessoas, monitorando o tempo de execução de sua rotina, obtendo assim informações sobre seu estado.

A automação residencial é um novo mundo com amplas possibilidades que, com o contexto marcado pela pandemia, deverá evoluir significativamente nos próximos anos, o que pode ajudar a melhorar nossas vidas e facilitar a erradicação de um vírus que, hoje, já infectou mais de 54 milhões de pessoas no mundo.

Leia Também:

Como a Tecnologia de Realidade Virtual pode Ajudar na Fisioterapia